Para especialistas do mercado, ter uma casa inteligente oferece mais comodidade e segurança

Para especialistas do mercado, ter uma casa inteligente oferece mais comodidade e segurança

768 432 Chiave Distribuidora

Atualmente, muito se fala em Casa Inteligente. A procura por automação residencial tem sido tão grande, que muitas empresas como a LeHouse, por exemplo, esperam um aumento de 30% na comercialização de alguns produtos para esse ano.

De acordo com a marca, em 2018, já houve um crescimento de 30% em fechaduras eletrônicas, por exemplo. Por isso, existe uma expectativa de que em 2019 essa porcentagem dobre. Isso se deve, porque uma das grandes demandas deste mercado é justamente a segurança.

“O uso deste produto na residência, além da segurança, traz outra vantagem que é a comodidade. O morador fica “livre de chaves”. Pode entrar e sair de seu apartamento sem ter que carregar aquele molho. Além disso, toda fechadura biométrica que trabalhamos na LeHouse traz outra forma de abertura, como senha ou cartão, para garantir que o cliente não tenha problema ao adentrar à sua casa. Por exemplo, a criança faz uso da piscina e fica com o dedo enrugado, a biometria não lê, mas ele terá outra maneira de abrir a porta”, explica Leandro Henrique, da LeHouse, empresa especializada em soluções biométricas.

Já para a designer de interiores, Lu Boschi, as fechaduras eletrônicas conseguem agregar ainda mais valor ao projeto de automação, além de trazerem sofisticação e modernidade ao ambiente. “Todo mundo gosta de comodidade, praticidade, e essa é uma das funções da automação. A questão da segurança é uma das mais importantes”, ratifica.

E finaliza: “Existem modelos de fechaduras, por exemplo, que acionam um alarme no caso de alguém tentar arrombar; algumas têm detector de temperatura, que soa também em caso de incêndio; outras trancam a porta sozinha, já que muitas pessoas têm o costume de esquecer”, encerra.

 

Via revistaaudioevideo.com.br